Psicólogo x Psiquiatra x Psicanalista – Parte 2

Featured imageO que me motivou a escrever este texto foi uma dúvida que uma pessoa veio tirar comigo. Ela era mais ou menos assim: “Depressão é doença, certo? E, sendo doença, deve ser tratada com remédio, né? E psicólogos não receitam remédio, estou errado?”

Achei as perguntas tão boas e pertinentes, que achei justo trazer as respostas para o blog.

Sim, depressão é doença*. Sim, pode ser muito grave. Entretanto, isso não significa que não possa ser tratada por psicólogos, e tampouco que só possa ser tratada com remédios.

Na maioria dos casos, os remédios tratam os sintomas. Ajudam bastante, muitas vezes só eles tiram o paciente “do fundo do poço”. Porém, o que realmente resolve o problema, em geral, é uma boa psicoterapia porque é através dela que resolvemos a causa do problema. A medicação é um empurrãozinho, mas é na terapia que a pessoa encara suas dificuldades, aprende a lidar com elas e, a partir daí, passa a não precisar mais dos remédios. Porque ninguém quer tomar remédio pro resto da vida, certo? Às vezes, isso pode ser necessário, mas nós sempre tentaremos minimizar o uso.

– Mas Paula, você falou outro dia que a depressão envolve a química cerebral. Não é só medicação que consegue alterar a química cerebral?

Não!! 🙂 Estudos já comprovam que as psicoterapias conseguem alterar a química do cérebro!

[No post anterior, você já aprendeu as principais diferenças entre psicólogo e psicanalista. Então, neste post, para facilitar, vou englobar ambos os profissionais na categoria psicoterapeutas.]

Se você me perguntasse quem você deveria procurar primeiro – um psiquiatra ou um psicoterapeuta, eu diria que tanto faz. Isso porque, independentemente da formação, um bom profissional irá fazer o seu encaminhamento para o outro, caso seja necessário. Mas eu diria também que há é mais provável que você não precise de remédios do que que você não precise de psicoterapia.

A maioria dos transtornos psicológicos/psiquiátricos pode ser tratado apenas com psicoterapia, se o paciente procurar tratamento antes de seu quadro tornar-se grave. Há transtornos que necessitam obrigatoriamente de medicação, como o Transtorno Afetivo Bipolar, mas eles são minoria. Por outro lado, muitos transtornos que poderiam ser tratados sem medicação, caso o tratamento tivesse início precoce, acabam precisando dos remédios, por já estarem muito avançados.

Estudos comprovam que, dependendo do caso, a psicoterapia pode ser tão ou mais eficaz que a medicação. Para muitos quadros, a opção mais eficaz é a combinação psicoterapia + medicação.

Sendo assim, o melhor conselho é: procure psicólogo, psiquiatra ou psicanalista, mas procure assim que os primeiros sinais surgirem. Dessa forma, a sua chance de voltar a ficar bem é maior e provavelmente você melhorará antes.  Meu segundo melhor conselho é: nunca tome apenas o remédio. Sempre o associe à psicoterapia.

Espero ter ajudado! Beijos!

*tecnicamente, a depressão é um transtorno, mas isso não faz muita diferença para o público em geral.

Psicólogo x Psiquiatra x Psicanalista – parte 1

Featured imageMuitas pessoas tem essa dúvida. Psicólogo prescreve remédio? Psiquiatra faz terapia? Psicanalista é médico? Como saber em qual dos três devo ir?

Essa não é uma distinção muito fácil de se explicar. Vou tentar simplificar ao máximo, pra ficar tão didático quanto possível.

A Psicologia é um curso de graduação. A pessoa estuda na faculdade por 5 anos e obtém o título de psicólogo. Apenas o psicólogo pode aplicar testes psicológicos. Ele não pode prescrever remédios. A função primordial do psicólogo é tratar os problemas psicológicos/psiquiátricos através da psicoterapia. A psicoterapia é prioritariamente feita através da fala, e ela tem várias abordagens teóricas. Isso quer dizer que existem várias maneiras diferentes de se fazer Psicologia dentro do consultório. Pra ser eficiente, em geral, a psicoterapia acontece em sessões semanais de 50 minutos.

A Psiquiatria é uma especialidade da Medicina. Ou seja, o psiquiatra é um médico que fez uma especialização em Psiquiatria, depois de terminar a faculdade. Psiquiatras podem fazer psicoterapia, mas – por opção – normalmente não fazem. Eles também tratam os problemas psicológicos/psiquiátricos, mas o fazem através das medicações. As consultas com o psiquiatra costumam ser mensais, exceto no começo do tratamento, em que elas podem ser mais frequentes.

A Psicanálise é uma abordagem terapêutica, que também tem como objetivo tratar questões psicológicas/psiquiátricas, através da fala. Tanto o psicólogo como o psiquiatra podem escolher ser psicanalistas. Porém, para ser psicanalista, não é necessário ser psicólogo ou psiquiatra. É confuso, eu sei. Vou explicar mais. Para ser psicanalista, o profissional pode ser formado em qualquer curso superior (não é obrigatório ser da área da saúde), mas precisa passar por uma longa formação e ser membro de uma associação de Psicanálise. Então, seu psicanalista só pode te prescrever remédios, se ele for médico.

Hoje, no Brasil, a Psicanálise não é regulamentada como profissão independente porque, sob critérios jurídicos, ela é considerada uma especialidade da Psicologia, e por isso requer curso superior nessa área. Isso não era o que Freud queria, e tampouco a “independência” da Psicanálise é um demérito à profissão – desde que a formação na área seja feita de forma responsável e criteriosa. De qualquer forma, devido a essa especificidade, é importante que você escolha esse profissional de forma muito cuidadosa, dando preferência às indicações de pessoas em quem você confie, ou procurando uma das associações/sociedades de Psicanálise. O formato da Psicanálise também costuma ser de sessões semanais de 50 minutos.

No próximo post, explicarei o que você deve levar em consideração, para escolher que tipo de profissional procurar.